02 dezembro 2015

Por que ler os clássicos?

Companhia das Letras - edição 2014
Você já se fez essa pergunta antes?
Acredito que a maioria das pessoas e até os amantes dos clássicos já tenham feito essa pergunta. 

No ensino médio somos "obrigados" a ler diversas obras consideradas clássicas, sejam elas brasileiras ou estrangeiras para o vestibular, mas por quê?

O escritor e crítico literário naturalizado italiano Ítalo Calvino ofereceu diversas razões em seu artigo Por que ler os clássicos.

Este artigo encontra-se entre outros ensaios do autor na coletânea organizada por Esther Calvino, traduzida e publicada no Brasil pela editora Companhia das Letras.

Apesar deste conter 35 ensaios sobre obras literárias de Homero a Hemingway, apenas comentarei o primeiro artigo que é o título do livro.


O que é um clássico?
Calvino "responde" de maneira deliciosa e até filosófica essa e outras questões no decorrer do artigo e entre essas definições, destaco três - objetivas e inspiradoras.

"Um clássico é um livro que nunca terminou de dizer aquilo que tinha para dizer."

"Os clássicos são livros que, quanto mais pensamos conhecer por ouvir dizer, quando são lidos de fato mais se revelam novos, inesperados, inéditos."

"Um clássico é um livro que vem antes de outros clássicos; mas quem leu antes os outros e depois lê aquele reconhece logo o seu lugar na genealogia."

E afinal, por que ler os clássicos?

O escritor afirma que as leituras na juventude são pouco proveitosas pela impaciência, distração, inexperiência das instruções para o uso e a própria inexperiência da vida. 

Isso explica por que não "entendemos" e por que é tão tedioso ler, por exemplo, Machado de Assis na escola, já que não temos aquela bagagem para entender os aspectos sociais, históricos e estruturais de uma obra por mais que os professores "tentem" explicar. 

Mesmo assim, Calvino diz que a escola deve fazer com que você conheça bem ou mal um certo número de clássicos dentre os quais você poderá depois reconhecer os "seus" clássicos. A escola é obrigada a dar-lhe instrumentos para efetuar uma opção: mas as escolhas que contam são aquelas que ocorrem fora e depois de cada escola.

Agora faz sentido o porquê temos que ler os clássicos na escola mesmo que não estejamos maduros, não é mesmo?

"Toda a releitura de um clássico é uma leitura de descoberta como a primeira."

Talvez seja por isso que pareça que nossas releituras tenham esse sabor de "tudo faz sentido agora", este reconhecimento da complexidade e genialidade de alguns clássicos. Tivemos essa experiência de releitura e comentamos aqui no blog diversas obras consideradas clássicas da literatura brasileira e universal, vou deixar os links no final deste post. 

Para resumir, Ítalo Calvino diz que os clássicos servem para entender quem somos e aonde chegamos. 

Aos leitores que ainda não descobriram ou redescobriram um clássico na estante, vale a pena a leitura deste livro, tenho certeza que será inspirador para a escolha porque... 

"A única razão que se pode apresentar é que ler os clássicos é melhor do que não ler os clássicos."

Posts relacionados:

Releituras comentadas:
O Cortiço