25 abril 2016

Lugares Escuros, de Gillian Flynn


Lugares Escuros da escritora Gillian Flynn, era uma livro que eu estava muito interessada em ler. Na verdade, eu queria era ler qualquer livro dessa escritora, porque desde que vi o filme Garota Exemplar baseado em um romance seu, fiquei extasiada com a capacidade dessa autora de criar uma história tão incrível com tão poucos elementos.

No enredo temos a história trágica de Libby Day, atualmente uma mulher de 31 um anos soterrada na depressão por nunca ter superado um trauma do seu passado, o massacre da sua família...e pior ainda, a dor por imaginar que o assassino tenha sido seu próprio irmão.
Aos 30 e poucos anos, Libby não viveu. Não trabalha, não tem amigos, não tem nenhuma família pois a única que tinha, sua tia, ela afastou quando mais nova devido aos problemas que causava. 
Libby vive apenas das doações que as pessoas mandaram durante os anos para a pobre menina órfã de 7 anos, a pequena Libby.
No entanto quando ela é alertada que suas reservas financeiras estão chegando ao fim, ela se lança em tentativas desesperadas para ganhar algum dinheiro pois sabe que não tem condições mentais de trabalhar.
É nesse momento da trama que ela recebe o telefonema de Lyle Wirth que lhe fala sobre o Kill Clube. Uma espécie de clube para fanáticos por massacres, assassinatos em série e crimes não resolvidos. Nesse grupo Libby acaba por descobrir que é vista por muitas pessoas como vilã e não como vítima, por ter denunciado seu irmão quando criança enquanto provas mostram que ele pode não ter sido o culpado...A mulher é cética no começo mas para conseguir dinheiro (e alguma paz) ela resolve aceitar a proposta dos membros do grupo e partir em uma busca para descobrir pistas sobre quem realmente assassinou sua família e o que ocorreu naquela fatídica noite há 24 anos.
A escrita de Flynn é ótima, a autora intercalou os capítulos sendo que os de Libby eram no presente e em primeira pessoa e os do passado são em terceira e pelo ponto de vista de sua mãe Patty e seu irmão Ben no dia anterior ao massacre, até o dia em si. 
Aos poucos vamos recebendo as peças desse quebra-cabeça que vai se juntando muito devagar mas a cada revelação é um choque para o leitor. Achei incrível a maneira como a história é conduzida e apesar de não ter curtido algumas reviravoltas que explicam o final, achei que a autora acertou em vários pontos. E a mensagem passada com a história ficou bem clara, as vezes uma simples mentira pode arruinar uma vida inteira...

A minha edição é a com a capa do filme. Ganhei em um sorteio no twitter da Editora Intrínseca ^^. Já vi o filme e indico também, porque foi muito bem adaptado e foi bem fiel a história original.

Por hoje é só povo :P Até mais!