09 maio 2016

Eu, Robô de Isaac Asimov

Adoro ficção científica em filmes, já assisti vários no estilo mas quando se trata de livros do gênero, minha lista é quase nula. Para não dizer que nunca li nada, ano passado eu li As Crônicas Marcianas do Ray Bradbury e adorei. Por esse motivo eu resolvi que tinha que aumentar minha bagagem literária nesse sentido e resolvi selecionar o livro Eu, robô do Isaac Asimov pelas ótimas críticas.
Uma pena que a experiência não tenha sido tão maravilhosa como previ...

O livro Eu, robô é na verdade um livro de contos, coisa que só descobri quando comecei a leitura. São 9 contos narrados sob o ponto de vista da robopsicóloga a Dra. Susan Calvin. Nele é mostrado as três leis da robótica que são basicamente a que um robô não pode fazer mal a um humano, deve obedecer aos humanos a não ser que seja pra machucar outro humano e por último tem que proteger-se desde que não conflite com as duas primeiras leis. 
Ela relata várias histórias sobre essas maravilhosas máquinas criadas pelo homem desde os primeiros robôs mais simples que serviam como "babás" até os mais modernos que poderiam até controlar o mundo. Todos os fatos se passam em seus vários anos de trabalho na empresa U.S. Robôs & Homens Mecânicos SA e o mais engraçado de tudo é que seu trabalho existe justamente porque as vezes acontecia de algum robô ter algum defeitinho de fábrica que se chocava diretamente com algumas das leis da robótica e cabia a Dra. analisar o robô e resolver os conflitos. 
São histórias curtas, com uma certa pitada de humor. A escrita do Asimov é boa mas teve momentos em que me perdi em algumas partes devido aos termos usados, não que seja uma linguagem muito sofisticada e nem nada, mas tinha hora que eu acabava me entediando porque eu tinha a impressão que o autor demorava-se muito dando explicações sem importância para o conto em si.

Fora isso, no geral são bons contos mas preferi três: Robbie, O Mentiroso e Razão. O primeiro conto Robbie mostra a amizade entre uma criança (no caso aqui a própria doutura) com um robô babá, que não falava mas adorava ouvir histórias. Outro é o conto O Mentiroso onde ela narra sobre um problema enorme que teve com um robô que lia pensamentos e causou a maior confusão e por fim...o conto Razão em que um certo robô não acredita que foi criado por humanos e sim por uma máquina superior a quem ele chama de mestre e faz todos os outros robôs em volta acreditar em sua teoria.

Acredito que pra quem é fã de Ficção científica, esse livro é um prato cheio mas para os que estão apenas começando como foi meu caso, pode ser uma leitura um pouco cansativa. Talvez eu tenha sorte em outro livro do Asimov mas não foi o caso desse.

Pouco tempo depois da leitura assisti ao filme Eu, robô de 2004 estrelado por Will Smith. Tive a curiosidade de saber se o filme era parecido com algum dos contos...o filme é bem bacana, mas as poucas semelhanças com o roteiro e livro são o fato de termos uma Dra. Susan Calvin e robôs.

O Fábio também fez resenha sobre o mesmo livro aqui, confira ;)

Até mais! :)