07 maio 2016

The Phantom of the Opera, versão de Jennifer Bassett

Uma história de amor coberta pela névoa do mistério, do terror e da morte. O clássico The Phantom of the Opera, do francês Gaston Leroux, foi publicado no início de 1910 e eternizou a figura do "fantasma da ópera", um sujeito que assombrava a magnífica Opera House de Paris. Dono de uma cadeira cativa na ópera, credor de um auxílio mensal dos diretores do teatro e responsável pelas mortes de todos aqueles que o contrariam, Erik, esse é o nome da assombração, é apaixonado pela bela cantora Christine Daaé.

Ensinando técnicas de canto lírico à Christine, Erik é a voz que ecoa por todos os dezessete andares da altiva construção, que inclui passagens subterrâneas e salas desconhecidas. Como toda tragédia de amor, há um triângulo amoroso na trama: Christine é apaixonada por Raul, um jovem nobre que também a ama. Nessa roda sentimental, alguém vai ficar sem lugar.

A versão de Jennifer Bassett para The Phantom of the Opera, lançada pela Oxford Bookworms Library, é baseada em diversas fontes. Ao longo dos anos, o enredo original foi modificado, adaptado e ganhou novos formatos. Na interpretação de Jennifer Bassett, o fantasma da ópera sempre foi rejeitado por conta de uma deformação genética que liquidou seu rosto. Há histórias que preferem falar de Erik como um exímio cantor de ópera que, vítima de um terrível incêndio, ficou para sempre marcado. Existem também belíssimas adaptações musicais para a música tema; minhas preferidas são a do musical de Andrew Lloyd Webber e a da banda finlandesa Nightwish.

Em inglês de nível básico, a narrativa de Jennifer Bassett vai fazer você querer conhecer o texto original e, de quebra, assistir ao filme com o sensacionalmente belo ator Gerard Butler no papel principal. Vai por mim.

O ator Gerard Butler na pele do Fantasma da Ópera