03 agosto 2016

A guerra dos Mundos, de H. G. Wells




Fiz recentemente a leitura de A guerra dos mundos, um clássico da Ficção científica publicado em 1898 por H. G. Wells e lançado nessa linda edição capa dura pela Suma de Letras... A leitura fluiu muito bem e apesar de ter visto uma adaptação uns anos atrás, não lembrava muita coisa da história, o que tornou a leitura ainda mais agradável...

Escrito em primeira pessoa, o protagonista conta a experiência que viveu durante um ataque marciano ao planeta Terra. Dividido em duas partes, na primeira ele foca mais na fuga de seu irmão fugindo da devastação que tomou Londres e cidades vizinhas, onde o caos se instaurou devido a invasão de criaturas metalizadas que colocavam fogo em tudo e todos, destruindo o que viam pela frente...

Na segunda parte do livro ele conta sua própria fuga e tentativa de sobrevivência, cruzando com pessoas igualmente desoladas e que perderam família, amigos e casas... A leitura funciona como uma espécie de diário, onde o leitor devora página a página na vontade de descobrir como se deu a invasão e sente certo suspense com a narrativa... 

A edição possui lindas ilustrações ao longo dos capítulos, que são curtos em sua maioria, dando mais fluidez à trama, que em momento algum se torna cansativa. A linguagem usada pelo autor não possui termos técnicos difíceis, tão comuns em livros do gênero e que possam confundir um leitor que não tenha familiaridade com ele...

Ao fim do livro temos uma entrevista com  Orson Welles, que na década de 1930 adaptou a história por transmissão radiofônica, causando verdadeiro pavor na população norte-americana, que julgava se tratar realmente de um ataque marciano ao planeta... Ao longo do programa ele havia explicado que se tratava de uma obra ficcional mas muitos levaram ao pé da letra e o pânico se instaurou no país... 

O prefácio fala um pouco sobre a vida e obra de H. G. Wells e de sua relação com a ficção cientifica. E a introdução da obra aborda questões de cunho biológico comparados a condição de vida extra-terrena ou microscópica, fazendo uma alusão sobre a fragilidade das bactérias perante o homem e a fragilidade do homem perante alguma forma de vida alienígena, certamente mais evoluídas que nós, caso existam...

Em suma, A guerra dos mundos é uma deliciosa leitura para fãs do gênero, para aqueles que se mostram interessados no gênero e não sabem por onde começar, super recomendo esta leitura... Levanta crenças sociais predominantes e questiona a falta de controle sobre o futuro da Humanidade, que está aquém de estar protegida dos perigos que o espaço poderiam nos trazer...