23 setembro 2016

O Sucesso, de Adriana Lisboa

Olá leitores :) Trouxe hoje pra vocês uma resenha de livro de contos...e verdade seja dita, livros de contos são sempre mais difíceis de resenhar. No entanto vou tentar passar da melhor maneira possível as minhas impressões para vocês.

O Sucesso é meu primeiro contato com a escrita da escritora brasileira Adriana Lisboa. Eu já a conhecia de nome mas ainda não tinha tido a chance de ler nada dela. 
Esse livro em questão me chamou atenção pela sinopse porque parecem ser contos bem diversos e pelo título acabei intuindo que a atmosfera dos contos giravam em torno do tema desse título. Acabei me enganado porque na verdade o título é apenas o nome de um dos contos.

O livro possui 9 contos dos quais eu gostei mais de 5, o que achei bem positivo. 
O que mais curti foram: O enforcado que é narrado por um homem que ao visitar o bairro onde morava quando mais jovem, passa a lembrar de uma antiga namorada que gostava de jogar cartas de tarô. Então ele acaba indo parar justamente na porta de uma cigana que também joga cartas e começa a se sentir atraído pela mesma. Esse foi o conto que mais gostei, sem nem pensar duas vezes. Achei a escrita de Adriana aqui um pouco melancólica, nostálgica e ela deu um desfecho na história que me fez tremer nas bases. Aquele ano em Rishikesh é narrado por um rapaz lembrando dos últimos dias que passou com sua avó, doente terminal. É muito bonita a maneira como ele conta sua relação com a idosa e sua admiração e ceticismo com as histórias que a velhinha contava. Uma dica, quem curte beatles, vai gostar muito desse ^^ (eu nem sou fã e adorei). A Mocinha da foto é um conto bem curtinho e despretensioso sobre uma mulher que começa a notar sinais de traição no seu esposo. O Escritor, sua mulher e o gato é o conto mais longo do volume, é um conto bem intenso. Aqui a narração é feita por um fotógrafo recém-divorciado, que escolhe o trabalho de viajar pra fazer fotos de um escritor esquecido que recebeu um grande prêmio por sua obra-prima. Gostei muito desse conto porque ele é bastante visual, acho que pelo narrador ser um fotógrafo, aqui a autora deu destaque nas descrições porque conseguimos visualizar tudo em detalhes como se estivéssemos vendo lindas fotografias em preto e branco. Também me surpreendeu muito por seu desfecho inesperado. Por fim, para caráter de desempate, o conto Glória que é narrado por uma ex-doméstica que durante os anos 60 viveu um romance que tomou proporções muito dramáticas e que agora, anos mais tarde voltou para assombrá-la. 

Eu não me senti no direito de contar mais porque acho que qualquer detalhe a mais pode quebrar aquela surpresa, aquele momento ápice que certas histórias trazem. Mas posso dizer com certeza que Adriana Lisboa é uma escritora de mão cheia e que sabe conduzir bem o leitor por suas narrativas. Não gostei mesmo de todos os contos igualmente porque querendo ou não, como leitor e como pessoa, tem coisas que nos chamam mais atenção e outras não e foi isso o que ocorreu nos outros contos dessas coletânea, o conto o Sucesso por exemplo, não me tocou, achei que ele foi muito simples e sem surpresas e não entendi bem porque justo ele foi escolhido para nomear o livro.
Mas um fato é, lerei muito mais dessa autora.

Alguns grifos:

Será que fingir ignorância era mais uma vez a melhor defesa? O problema era que doía igual. Apesar da aceleração do tempo.
Pg. 56 - Conto: A Mocinha da foto

É o amor dele por aquela arte que a comove. Por aquele mundo. Pelo que aqueles objetos carregam de sentido e de vida indecifrável.
Pg. 78 - Conto: Feelings

Não era possível morrer só pela metade. Enterrar-se pela cintura e observar o apodrecimento de cinquenta por cento do corpo enquanto os outros cinquenta por cento vão ler jornal ou tomar um porre ou tirar férias.
Pg. 118 - Conto: O escritor, sua mulher e o gato 
Até mais! :**

Esse livro é um lançamento de Jul/2016 e foi uma cortesia da nossa Parceria com a Companhia das Letras.